O Auditório Ibirapuera é um edifício concebido por Oscar Niemeyer para apresentações de espetáculos musicais, situado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, Brasil.
O prédio possui simplicidade volumétrica singular, sendo composto de um bloco único, que em planta tem a forma de um trapézio e, em corte, a forma de um triângulo e, assim como os demais prédios do parque, e grande parte da obra do arquiteto, o auditório é inteiramente branco, composto de concreto armado e pintura impermeabilizante na cor branca.
O bloco único contrapõe-se à arquitetura usual de salas para concertos com o chamado “palco italiano”, exemplificado pela Ópera de Paris e pelos Teatros Municipais de São Paulo e Rio de Janeiro. As características destes espaços se manifesta em edificios com três volumes principais: o foyer ou entrada, seguido pela platéia e seus acessos, culminando com a caixa cenica e seu urdimento altissimo criando uma “corcova” tipica dos edifícios de Óperas. No Auditório Ibirapuera o arquiteto passou um traço unindo os tres volume, criando um sólido em forma de cunha.
Destaque para a impressionante perspectiva, que cria um edificio pequeno e não intrusivo ao ser visto de frente, com a ilusão de ótica reduzindo o tamanho da parte alta do prédio exatamente ao mesmo tamanho do encontro da rampa com a grama, duas vezes menor no trapézio em planta. Isto gera uma sensação de “criação de espaço” ao se entrar na platéia, que não cabe na percepção do prédio que temos, iludida.
O conjunto formado pelo auditório juntamente com a Oca, que é uma semi-esfera, composto de dois edifícios de volumes puros e brancos, é considerado por Niemeyer, o mais importante do projeto, do ponto de vista arquitetônico. A articulação do conjunto seria feita por uma grande praça cívica e uma marquise com passarela, que não foram realizadas.
Uma marquise, executada em metal pintado de vermelho, cobre o acesso principal e devido à sua forma e cor dá identidade ao prédio, caracterizando-o e o diferenciando dos demais. Por este motivo, o elemento foi transformado em logomarca do auditório e batizado oficialmente de “Labareda”.