CARTÕES TELEFÔNICOS PRÉ-PAGOS

No exterior, é fácil encontrá-los em bancas de jornal e tabacarias. Eles normalmente vêm com uma senha, que você deve digitar de qualquer telefone público ou do quarto do hotel (porém, eles costumam cobrar até as ligações gratuitas). A grande reclamação de usuários desse tipo de serviço é a falta de segurança: muitos cartões vêm bichados, ou seja, com uma quantidade de minutos que não funciona na prática. A melhor maneira pra evitar roubadas é recorrer às operadoras de telefonia fixa nacionais. Antes de adquirir o cartão, veja na tabela quantos minutos eles disponibilizam para o Brasil. Isso pode variar de marca para marca. A Embratel (www.embratel.com.br) e a Telefonica (www.super15.com.br) também vendem cartão pré-pago no próprio Brasil. Eles podem ser adquiridos nos aeroportos internacionais ou nos postos telefônicos.

Ligações a cobrar
Este tipo de chamada também pode ser feita de qualquer orelhão. Basta digitar o toll free de uma operadora – os números variam de país para país. Você será atendido em português por uma voz gravada. Se fizer questão de falar com a telefonista, paga bem mais — no caso da Embratel, triplica o valor da ligação. Você pode mandar a conta para a casa de quem recebe o telefonema, para a sua própria residência no Brasil ou para um terceiro (mãe, pai ou um amigo). O telefonema pode ser cobrado na casa de quem a recebe, na sua própria. Mas esse sistema só dá certo com os países em que as operadoras têm acordo. Fique de olho: alguns países da Europa, como Grécia e Polônia, não têm acordo com a Embratel; só com a Telefonica.

Pela internet
Mais barato que tudo isso é falar via internet. O Messenger (www.msn.com) e o Skype (www.skype.com) saem de graça. Quer dizer, é preciso pagar a hora do cybercafé se você não tiver um notebook com tecnologia wireless, que permite o acesso à internet nas “hot spots” (áreas muito comuns em aeroportos e cafés como os da rede Starbuck’s). A hora em um cybercafé na Europa e nos Estados Unidos costuma variar entre 1 e 4 euros ou o mesmo valor, em dólar, em redes como a Easy (www.easyinternetcafe.com). Mas, para usar skype ou msn, a pessoa do outro lado também tem de estar online com o mesmo programa. E também é preciso que ambos tenham fone de ouvido e microfone (o que é fornecido nos cybers). Os programas VoIP (sigla em inglês para transmissão de voz pela internet), incluindo o Skype, ainda permitem ligações para qualquer telefone fixo com preço às vezes mais baixo até do que o de uma chamada local.